Tuesday, 30 August 2011

Da Mouraria ao Castelo, espraiando o olhar


Passeio de um domingo ensolarado.
Zonas recuperadas, outras em que se nota a destruição total à porta, gentes sempre solícitas a cada canto, especialmente para os turistas, becos em que assusta entrar e nos leva a um recuo estratégico, assim que se nota quem por ali está e o que deve andar a fazer, sempre à espera de incautos, não me fossem confundir com algum turista que, de máquina fotográfica na mão e saco de objectivas pendurado, por ali andasse cheio de euros ou dólares, história, muita história em cada pedra, cada parede, cada azulejo. Cidade escura à procura de manutenção e recuperação, antes que caia, mas com uma luz que só ela tem.
Fados que se ouvem a acompanhar a sardinha assada, música de encanto para turistas de fora e de dentro, vinho e pão e saladas, bacalhau de mil e uma formas, sempre uma tentação e foi a minha.
Colina que leva ao Castelo.
É Lisboa.
O "Terreiro do Paço" quase a ser uma Praça do Comércio enquanto ainda é o Centro Burocrático que nos pensa como amealhar o trabalho dos nacionais, o Rossio e a Praça da Figueira, lá em baixo, o Panteão ali ao lado, a "outra banda" a perder-se no olhar distante.
Ah! E o Castelo de S. Jorge, em festa pró-medieval, em que mal se ouvem os gritos das gentes de há mil anos, mas não tarda se passarão a ouvir. Está a ficar lindo, o castelo, com o nosso primeiro de espada em punho, à entrada, olhando a sul, perscrutando os caminhos que teriam que se seguir.
E o Tejo, azul-prata e ouro com aromas a pimenta, a cravo, a canela e a diamantes, correndo, sem parar, ao sabor das marés, ora subindo um pouco, ora descendo muito, rumo ao Atlântico da nossa salvação passada e, penso, futura.
Foi um simples passeio de um domingo ensolarado.

1 comment:

xistosa - (josé torres) said...

Os domingos têm sido pouco ensolarados.
Em mais de 15 dias só tive uma tarde sem chuva (em Edimburgo).
Porque não se dedica o Verão a dormir pelo ano inteiro acordado?
Fados ou profecias, fortuna ou sorte... o que interessa?
Bom mesmo são as prédicas amorfas de Victor Gaspar.
Que belo e amesurado neste país de ...

Um abração e um bom fim de semana.