Friday, 21 October 2011

Voltei e encontro tudo pior

Ausentei-me do país, por uns quinze dias, e, quando volto, encontro-o pior do que nunca, mas com a sensação que isto apenas está a começar a descambar - para não ser mais drástico.
Eis que me veio parar, por e-mail, o desabafo de um amigo, com este vídeo que acho um primor para sabermos do que falamos quando nos referimos ao estado do país, não apenas o de agora, mas desde que se elegem aqueles que nos deviam representar como comunidade, internamente, governando para todos, e externamente, defendendo os interesses do país, mas acima de tudo, esperamos nós, que se respeitassem a eles próprios, enquanto eleitos.
O que têm feito, ao longo de 30 anos, está bem caricaturado no vídeo: prometem, numa ignorância que os não abona; mudam de rumo, na falta de carácter de que são portadores desde nascituros; roubam a uns, com argumentos da necessidade de todos, mas sem meterem a mão aos seus bolsos e aos dos seus; mantêm-se no poder, mesmo quando confrontados com a verificação de personalidade de lesmas ao calor.

1 comment:

xistosa - (josé torres) said...

Se fosse o meu cauteleiro (nem sei se ainda existem), nem ligava.
Agora um indivíduo que nem uma tasca orientou... tal como o homem das homilias, (Victor Gaspar), que orientar um povo.
Volta Sócrates que os Freeports e "amigos" estão esquecidos...
(até os submarinos, acrescento eu)
Que governantes tão pulhas...!!!

Um abração.